fbpx

24h com o cão: Prevenir alguns problemas de comportamento durante a quarentena!

24h com o cão: Prevenir alguns problemas de comportamento durante a quarentena!

A treinadora Alexandra Santos ajuda-nos nesta altura mais desafiante das nossas vidas!

” Começo este artigo por desejar muita saúde a todos!

Como consequência de uma estadia prolongada em casa, e diminuição do tempo de passeio dos nossos cães, podem surgir alguns problemas de comportamento. Vou falar de dois: destruição resultante de energia acumulada e frustração; angústia por separação do dono.

Se o vosso cão for bastante enérgico, ou estiver habituado a dar longos passeios, podem surgir algumas alterações no seu comportamento em consequência de passear menos tempo: ficar mais agitado em casa, começar a destruir, saltar para pessoas e mordiscar (se não o faz por norma), andar de um lado para o outro a choramingar, ou ficar apático. 

Os passeios não servem somente para os cães fazerem as suas necessidades e gastarem energia, mas também como forma de enriquecimento sensorial – é através do faro que recolhem uma imensidão de informações sobre o meio ambiente, outros animais e pessoas. Portanto, eis o que sugiro para compensarem o vosso cão por estes passeios mais curtos:

  • Se tiverem brinquedos dispensadores de comida, dêem-lhe todas as refeições nesses brinquedos. Também podem fazer das refeições um jogo de “caça ao tesouro”, no qual espalham a ração pela casa, e o cão diverte-se a procurá-la.
  • Apostem forte na brincadeira: jogar às escondidas (o que também é uma ótima maneira de reforçar a chamada!); atirar 2 ou 3 bolas em direções diferentes, para que corra mais atrás delas; fazer jogos de tração (puxa-puxa) – ele cansa-se mais com este tipo de jogo, porque utiliza o corpo todo para fazer força. Contudo, se o seu cão tiver um problema de agressividade por guarda de recursos, NÃO faça jogos de tração.
  • Dê-lhe mais brinquedos de roer, pois o ato de mastigar ajuda a aliviar o stress. 

Nem todos os cães desenvolvem problemas de angústia por separação do dono após passarem muito tempo seguido com ele. Existe uma predisposição biológica para a ansiedade, o que significa que, perante as mesmas situações, alguns cães respondem com ansiedade e outros não. Tendo o seu cão uma predisposição para a ansiedade, ou sofrendo ele de um problema de angústia por separação do dono, é importante tentar manter a rotina habitual. Isto aplica-se especialmente às suas ausências. Mas como em tempo de quarentena não há ausências, eis algumas sugestões:

  • Prepare a casa como costuma quando sai para o escritório, mas depois feche-se numa divisão – seja a trabalhar, a ler, etc. – durante algum tempo.
  • Se for à cozinha buscar um copo de água, ou à casa de banho lavar as mãos, despeça-se do seu cão como faz habitualmente quando sai de casa, e feche a porta atrás de si. O objetivo é criar barreiras físicas ao longo do dia, para evitar o grande contraste emocional entre ter acesso a si durante o tempo de quarentena, e ficar sozinho, horas seguidas, quando a sua rotina voltar ao normal.    
  • Quando passamos horas a fio longe do nosso cão, e depois surge a oportunidade de estarmos mais tempo com ele, a nossa tendência é compensá-lo por ‘tempo perdido’, ou aproveitar ao máximo o tempo juntos. Mas esta compensação facilmente se torna rotineira para ele, e quando tudo normalizar, terá de se habituar a outra rotina – a rotina antiga. Estas alterações de rotina podem provocar ansiedade, por isso sugiro estarem atentos aos momentos em que o vosso cão está a dormir, ou a brincar sozinho, e deixarem-no estar à vontade. É importante respeitarmos estes momentos de independência.

Cuidem-se!!  “

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

X